quarta-feira, 20 de junho de 2012

Recomeço Capítulo 25 Olhos de sangue


25. Olhos de sangue
- Então, o nosso queridinho Connolly está sendo abrigado pelos Cullen. Bom saber. - os olhos de Aro eram furiosos, e eu podia sentir o frio emanar dos seus dedos que estavam a se aproximar do meu rosto. Enquanto eu olhava desesperado para ele, eu podia enxergar as pessoas cobertas por capas pretas e cinzas com capuzes. Era os outros Volturi e a guarda. - Quem diria, os Cullen acharam outro lobinho de estimação para eles.
- Eu não sou nenhum lobo de estimação dos Cullen. - ele deu uma gargalhada batendo as mãos freneticamente. Alec e Jane se puseram ao seu lado, e retiraram o capuz da cabeça deixando cair sobre os ombros. Mas gente saíam da mata e se puseram ao lado de Aro.
Uma vidraçaria se quebrou atrás de mim, e pude ver Edward e Alice ao meu lado, Bella parou ao lado de Alice, junto com a loira bonita, o homem grandalhão, o "monstro" parou ao lado de Edward junto com o loiro esquisito. Carlisle parou do lado dos meninos e Esme ao lado das meninas.
- Uma visita do nosso amigo Aro, devemos dar as boas vindas a ele e sua corte. - ironizou Edward. Todos deram sorrisos irônicos, menos eu, que não tinha tempo para ironias, eu queria retirar a cabeça de Aro daquele corpo sem sangue.
- Conny. - uma vozinha soou atrás de mim, me virei e vi Nessie parada com a mão no meu ombro. - Conny venha aqui comigo! Agora! - ela parecia desesperada. Saí da presença dos Cullen e dos Volturi.
Segui Nessie para dentro da casa, subimos as escadas tranquilamente. Passamos pela porta quebrada e nos sentamos no sofá.
- Conny, meu pai te mordeu? - olhei confuso para ela.
- Não, claro que não! - eu menti para ela e me senti muito mal.
- Pois mordeu sim, seu cabelo Conny, ta ficando Castanho escuro, sua voz está engrossando, seus olhos estão ficando vermelhos, e sua pele... bastante pálida.
Corri para o espelho mais próximo e vi que Nessie tinha razão, meu cabelo estava escurecendo, agora não era mais castanho e sim preto, um preto forte. Uma vontade de sair matando todo mundo cresceu em mim, quando eu vi meus olhos vermelhos escarlate. Eu me sentia forte o bastante para matar Aro e sua corte. Dei um soco no espelho que rachou até a parede.
- Eu não sou mais um Vampisomem, agora sou um vampiro.
- Humm, como assim?
- Dizia a lenda, que Calestury foi mordido por um vampiro dos Volturi,ele se tornou uma vampiro e perdeu o lobo, o veneno após entrar no nosso corpo, vai para o coração e mata o espírito do lobo, assim não nos transformammos mais. Calestury foi morto na aldeia e seu corpo foi mergulhado no mar com uma pedra amarrada no pé.
- Mas se esse cara fosse um vampiro, ele morreria esquartejado, e mesmo se ele fosse afogado, conseguiria sobreviver. Essa história tá meia estranha?
- Está mesmo. - disse uma voz suave de uma garota que tinha aparecido na ponta da escada. Jane, vestida com um vestido preto e uma capa cinza com capuz sobre a cabeça. Ela deixou o capuz cair sobre os ombros. - Na verdade, Nessie disse tudo. Vampiros morrem esquartejados, não morremos que nem vocês vampisomens, jogados na "Arda".
- Não me chame assim, não te dou essas confianças para me chamar assim. - disse Nessie com raiva, ela olhou para mim confusa. - "Arda"? O que é Arda?
- Isso não é hora para falar em Arda. - eu disse.
- Jane, Jane, vamos embora, a luta vai começar daqui a pouco, quero ver Aro esmagar aquela cabeça de Edward no chão. - Alec apareceu atras de Jane, vestindo um terno preto e uma gravata branca.
- Gozado! - proferiu Nessie baixinho, ela pensou que eu não tinha ouvido.
- Será surpreendente ver a cabeça de Edward fora daquele corpo repugnante. Mas primeiro temos um trabalhinho aqui, não é? - seus olhos escarlate mudaram de cor repentinamente, se transformaram num olho negro que consumiu toda a minha coragem.
- Eu cuido do grandão! - Alec deu um pulo da escada, fazendo um arco no ar, e parando em cima dos meus ombros me derrubando. Levantei rapidamente, mas ele foi mais rápido, me agarrou pelas costas e me atirou contra a parede. Consegui me prender na parede, como se fosse um homem aranha. Ele veio atrás de mim, e pus meus olhos em Nessie. Ela estava sendo atacada por Jane. Fiz um impulso nas pernas e nos braços, e saltei em cima delas, derrubando Jane em cima da mesa de vidro, que após o baque se espatifou em milhões de pedaços. Nessie investiu nisso e atacou Jane em cima da mesa, ela estava toda mordida nos braços enquanto dilacerava os membros de Jane com a boca, como se fosse um leão rasgando um veado.
- Nããããããão!- gritou Alec se atirando em cima de Nessie, furioso. Corri até eles e senti a pulsação queimar, Nessie estava nessa sozinha, eu não poderia abandoná-la agora. Mas o fogo dentro de mim, começou as espalhar exatamente agora.
Eu gritava até sentir a garganta ficar seca. O meu corpo pedia água, mas ao mesmo tempo, eu sabia que a água não era suficiente, e que o sangue me sustentaria.
O fogo me deixava na escuridão, e me cegava lentamente, eu podia ouvir Nessie gritando desseperada. Meus gritos aumentavam a cada segundo.
Quando senti a ponta dos pés não ardia tão intenso, eu pude perceber que o fogo estava se acalamando. Tão rápido assim! Os vampiros quando transforamdos demoravam horas, dias, mas eu... nem demorei minutos.
Me ergui quando senti que o fogo estava baixo. Consegui exergar calmamente, através dos meus olhos embaçados. Pude ver uma enorme fogueira. Agora com o meu olho nítido, vi dois corpos embrulhados em panos escuros queimarem dentro da fogueira. A lenha era o próprio corpo deles.
Os gritos desesperados, vinham do lado de fora. Corri para a porta, e vi Nessie agachada em frente a uma outra fogueira. O calor emanava dela tão intenso, Nessie estava chorando, suas lágrimas desciam tão delicadas. Bella a mesma coisa, como Carlisle e Esme, mas este não tinham lágrimas, mas pela face do rosto, podia sentir a tristeza estampada.
Me aproximei de Alice que se mostrava séria e triste, mas encarava a fogueira como um adversário:
- O que houve? Quem está a queimar? - Alice abriu a boca mas não proferiu nenhuma palavra.
Fui para o lado de Nessie, apoiei sua cabeça no meu ombro, e olhei para o corpo dentro da fogueira. Queimava lentamente, mas o rosto estava intacto.
Os cabelos, o rosto traçado perfeitamente, o olho dilatado, a boca ressecada, as roupas queimadas, o corpo se queimando, virando cinzas.
Ele, ele estava queimando, queimando por dentro e por fora.
Ele, ele mesmo.
Edward... Edward Cullen
Edward Cullen estava morto...
E a culpa era minha...
Como eu conviveria com essa culpa pesando em minha mente?

Continua...

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada

The Twilight Saga - Breaking Dawn - Part 2